fbpx
Agronegócio
Publicação em 29 de julho de 2020

Plano orçamentário para o produtor rural: primeiros passos

Com que frequência você revisa o seu plano orçamentário? Você sabe a grande importância de um plano orçamentário bem estruturado para o seu negócio?  

Conhecer a realidade financeira pessoal e da sua propriedade é um assunto que exige dedicação, muita reflexão, ajustes e diversas tomadas de decisões, além de possíveis mudanças de hábitos. 

Quer saber mais sobre o assunto? Venha comigo que ou te mostrar! 

Passo a passo para um Plano Orçamentário eficiente  

Passo 1: separar despesas e receitas da família com a propriedade rural 

É de extrema importância manter separado as despesas da família com as do negócio.  

Ou seja, é imprescindível, independente do porte do negócio, separar cartões de crédito e contas bancárias, pois devem ser tratadas de forma independente, para não haver engano sobre qual dinheiro está sendo utilizado, quais itens dos cartões são do negócio e quais são pessoais.  

As despesas do negócio devem serem tratadas juntamente com as despesas pessoais, podem afetar diretamente o fluxo de caixa. Isso pode ser controlado via planilha, cadernos, aplicativos, sistemas de gestão, entre outros.  

Passo 2: analisaos custos e receitas da atividade rural 

Também é de extrema importância analisar e estruturar os custos e receitas possíveis. Ao saber quanto entra e sai, é possível fazer uma melhor gestão, tomar decisões precisas, analisar o capital de giro e, consequentemente, possibilitar a continuidade do negócio. 

Para isso, separe seus custos em dois:  

  • Custos diretos  

Os custos diretos, são os ligados diretamente à produção da atividade rural. É aquele para o qual é mais fácil atribuir um valor, ou seja, que é mensurável sem dificuldades, necessidade de rateio e que é relacionado diretamente ao produto final. 

  • Custos indiretos  

Ao contrário dos diretos, os custos indiretos são aqueles em que é difícil atribuir um valor para cada unidade produzida.  

No caso da produção de soja, por exemplo, seria quase impossível determinar o custo exato de água ou energia elétrica para produzir cada saca do produto. Isso quer dizer que, no caso dos custos indiretos, a atribuição de valor não é tão simples como nos diretos. Contudo, com um sistema de gestão especializado para o produtor rural, isso se torna mais simples de se calcular. 

Passo 3: planeje e estabeleça metas 

O crescimento do negócio está ligado diretamente à definição de metas, como também ao planejamento de todas atividades que serão realizadas.  

Podemos ver abaixo alguns exemplos: 

  • Despesas menores deverão ser computadas, pois podem levar a uma somatória maior 

Veja bem, se todos os dias for computado em seu orçamento uma quantia de R$5,00 para comprar algo que seja supérfluo, chegará no final do mês gastando um total de aproximadamente R$ 150,00 reais multiplicando este valor por 12 meses chegaremos em uma quantia de R$ 1.800,00, que poderiam ser aplicados ao seu negócio de outra maneira e cobrindo outros custos. 

  • Analisar os fornecedores e fazer cotações de compras 

É sempre de extrema importância ter um processo de compras bem estruturado, pois isso reflete fortemente no seu orçamento.  

Quando se tem um processo de compras bem definido, podemos ter uma pessoa responsável por realizar a análise dos fornecedores e cotações de insumos, equipamentos e outros itens, trazendo benefícios, como por exemplo: melhor forma de pagamento, menor preço, descontos em pagamentos avista, entre outros. 

Passo 4: planeje suas vendas 

Para o orçamento do negócio, é necessário realizar um planejamento de vendas, isso ajuda nas tomadas de decisões em momentos de negociação, definição metas, cortes de gastos, ente outros.  

Para que isso aconteça, é necessário um plano orçamentário muito bem estruturado e analisar onde podem ser ajustado alguns valores no momento da venda do produto, nos estabelecimentos de metas, entre outros. 

Plano orçamentário com um sistema de gestão 

Como dito anteriormente, o plano orçamentário pode ser controlado via planilha, cadernos, aplicativo, entre outros. Contudo, sabemos que isso afeta os pilares da segurança da informação, que são, integridadeconfidencialidade e disponibilidade.  

Integridade corresponde à preservação da precisão, consistência e confiabilidade das informações e sistemas pela empresa ao longo dos processos ou de seu ciclo de vida. 

A confidencialidade tem a ver com a privacidade dos dados da organização. Esse conceito se relaciona às ações tomadas para assegurar que informações confidenciais e críticas não sejam roubadas dos sistemas organizacionais por meio de cibe ataques, espionagem, entre outras práticas. 

A disponibilidade está relacionada ao tempo e à acessibilidade que se tem dos dados e sistemas da empresa, ou seja, se eles podem ser consultados a qualquer momento pelos colaboradores/proprietários. 

Por que um sistema de gestão especializado é importante dentro de sua organização? 

Pelo fato de o sistema garantir os pilares da segurança da informação e trabalhar de forma automatizada, facilitando o trabalho de todos.   

Com o sistema, você pode ter relatórios de onde estiver e no horário que quiser, que podem ser extraídos em tempo real, isso ajuda diretamente nas tomadas de decisões imediatas. 

Com um sistema especializado no ramo de produção agrícola você pode ter esse controle muito bem estruturado, validando todo seu plano orçamentário e controlando seu negócio no ato de suas compras, tomadas de decisões, entre outras. 

Marcos Filho

Marcos Filho

Consultor de implantação no Grupo Siagri. Graduado em Sistemas da informação. Especializando em Gestão de negócios e Contabilidade. Responsável por entregar valor aos nossos clientes.