fbpx
Agronegócio
Publicação em 05 de junho de 2020

O que avaliar ao investir em um sistema de gestão para produtores rurais?

A internet está ganhando o campo. É cada vez mais comum o uso de tecnologia para planejamento, execução e gestão de atividades rurais. Porém, começar a investir em um sistema de gestão para agronegócio necessita de algumas avaliações de custos, instalação, atividades, entre outros. 

Mas por que um sistema de gestão para agronegócio? 

Muitos produtores ainda associam softwares voltados ao agronegócio a ferramentas engessadas, não atendendo às reais necessidades de suas atividades. 

Lançado em abril de 2018, o estudo da Embrapa (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), Visão 2030 o Futuro da Agricultura Brasileira, mostra que a tecnologia é responsável por 59% do crescimento do valor bruto da produção, enquanto terra e trabalho explicam 25% e 16% respectivamente, do crescimento da produção. 

Com esses dados, podemos observar que para realizar a gestão operacional, tática e ainda estratégica, apenas planilhas simples não são capazes de suprir toda necessidade de um grande negócio, especialmente quando se trata do futuro do agronegócio.  

Estudos apontam que 88% das planilhas apresentam erros. Mesmo sendo ótimas ferramentas para análises simples e rápidas, possuem suas limitações e não trazem dados de alta relevância para o seu negócio.  

E por onde começar quando o assunto é investir em um software? 

Antes mesmo de começar a avaliar sobre o investimento em um sistema de gestão agrícola, você precisa entender como funciona a gestão organizacional da sua fazenda e quais processos precisam ser geridos de forma simples e eficaz. 

O primeiro passo é se reunir com seus sócios e gestores para definir pontos de melhoria na gestão. 

Por exemplo: “precisamos apurar melhor os custos, assim vamos ver qual é o nosso lucro verdadeiro” 

Ou então: “não estamos conseguindo registrar a saída e aplicação dos insumos e ter um controle mais preciso do estoque”.  

Após identificar as dificuldades do seu negócio, você passará para o próximo passo: avaliar o que um sistema de gestão para o agronegócio possui, que poderá ajudá-lo a enfrentar esses gargalos. 

O que avaliar ao investir em um sistema de gestão para agronegócio?

Para ter sucesso na decisão, é fundamental ficar atento às características oferecidas pelo fornecedor, mas também conhecer as suas próprias necessidades. 

Um sistema de gestão agrícola impacta diretamente no funcionamento das atividades de escritório e operacionais do campo. Sendo assim, é importante que a ferramenta seja fácil de usar, amigável e realmente útil.  

Alguns pontos devem ser levados em consideração neste momento de escolha, são eles:

Adequação às necessidades do negócio

Um sistema voltado para o agronegócio só faz sentido se ela estiver alinhada às necessidades do produtor. Por isso, antes de fazer o investimento, vale a pena estudar a fundo as rotinas do negócio. 

É importante identificar quais: 

  • Processos manuais que poderiam ser eliminados;  
  • Tarefas que poderiam ter um tempo de execução menor;  
  • Processos que poderiam ser padronizados;  
  • Quais informações são essenciais.  

Dessa maneira, você consegue adequar um sistema de gestão para o agronegócio à sua realidade. 

Facilidade de uso

Adotar um sistema de gestão implica em mudanças que transformam significativamente todo o trabalho realizado na propriedade rural. De modo mais ou menos intenso, toda a equipe irá se envolver de alguma forma na utilização do software. 

Uma ferramenta fácil de usar é vantagem não apenas para o gestor, mas principalmente para a equipe. 

Quanto mais fácil e personalizada para sua realidade, maior será o aproveitamento que se pode ter dela, concorda? 

Integração com outras plataformas

Para que seja possível ter um controle completo de toda a cadeia de produção, é preciso contar com um sistema que entregue informações para todos os níveis de gestão, desde o analista até o proprietário que precisa de dados rápidos de várias fazendas.  

Uma análise aprofundada nos dados pode gerar decisões certeiras, tendo em vista que o capital destinado a esses recursos resultou em um aumento de 0,36% do PIB do segmento em 2018.  

Os dados são da Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), indicam que a integração com outras ferramentas de análises pode fazer a diferença para o campo e deve ser um ponto a ser avaliado ao investir em um sistema de gestão para a sua fazenda.  

Experiência em agronegócio 

Como viemos falando até aqui, muitas vezes, é necessário que vários membros que fazem parte da operação da fazenda tenham acesso à ferramenta. E por isso, o produtor deve buscar um fornecedor que ofereça um bom serviço de suporte, capaz de sanar as dúvidas e solucionar os problemas operacionais que podem surgir.  

Lembre-se: o sistema deve acompanhar o crescimento da fazenda.  

Também é indicado que o portfólio da empresa que oferece o serviço seja voltado às especificações do agronegócio, além de conhecer as particularidades do cliente. 

Para concluirmos, não se esqueça do quanto é importante investir em um sistema de gestão para o agronegócio que seja capaz de deixar a administração da fazenda bem mais simples, permitindo tomadas de decisão mais rápidas e eficazes!  

Cicilio Manfroi

Cicilio Manfroi

Arquiteto de Soluções no Grupo Siagri há mais de 8 anos. Responsável pela estruturação de oferta do ERP AgriManager de encontro com a produção agrícola, beneficiamento de sementes e beneficiamento de algodão.