fbpx
Agronegócio
Publicação em 09 de setembro de 2020

Por que a agricultura digital deve andar lado a lado com o produtor

Antes de mais nada, é preciso entender o conceito de agricultura digital: um conjunto de tecnologias que auxiliam o produtor nas atividades rurais e isso inclui uma série de automações e sistemas que oferecem base para decisões estratégicas.

Seja como for, já faz alguns anos que estamos na era da informação e tecnologia, com a revolução de diversas áreas.

Mas a agricultura, sendo um dos setores mais importantes da economia mundial, está evoluindo bem? Quais as perspectivas?

É o que você verá neste artigo! Entenda sobre as novas tecnologias que estão sendo aplicadas nas propriedades rurais e o real impacto que exercem na produção.

O que podemos considerar por agricultura digital?

De antemão, a agricultura digital está revolucionando o trabalho do produtor rural. Ela utiliza a Tecnologia da Informação (TI) e sistemas operacionais em dispositivos, sensores e equipamentos para automatizar a gestão do campo.

Atualmente, muitos produtores já utilizam dessas tecnologias com o objetivo de otimizar o serviço, gerar mais lucro e diminuir as perdas.

Além disso, o uso de tecnologias digitais como softwares vinculados a computadores e smartphones também está crescendo consideravelmente e auxiliando muito a produção agrícola.

Entretanto, antes de decidir quais tecnologias serão utilizadas no campo, é fundamental saber como funcionam e como podem agregar valor ao negócio rural. Isso garante a importância desses recursos, extraindo o melhor das possibilidades da agricultura digital.

Essa digitalização já chegou ao campo?

Diferente de boa parte da população brasileira, o produtor rural não teve a opção de trabalhar em home office em tempos de pandemia mundial.

Ou seja, seu “escritório” ainda é junto às lavouras. Então, a solução foi adotar medidas preventivas. E como consequência, houve uma aceleração no processo de digitalização do agronegócio.

Dessa forma, a resposta para a pergunta acima é: sim, a digitalização já chegou ao campo e com grande força!

Simultaneamente, a tecnologia se tornou a melhor saída para encurtar as distâncias, otimizar o tempo, reduzir custos, aproximar gerações e reafirmar a capacidade de se reinventar no campo.

Como andar lado a lado com as novas tecnologias?

Sob o mesmo ponto de vista, realizada em 2019 pela McKinsey, a pesquisa “A Mente do Agricultor Brasileiro na Era Digital” entrevistou 750 agricultores (cinco culturas diferentes e 11 estados) e mostra que o produtor brasileiro está “mais conectado” em comparação aos anos anteriores.

Em outras palavras, cerca de 85% dos agricultores brasileiros já usam WhatsApp diariamente e 71% consultam ainda outros canais digitais para questões relacionadas à fazenda. Nas novas fronteiras como MATOPIBA e Cerrado, o número sobe para 97%.

E ainda, de acordo com o estudo “Visão 2030: O Futuro da Agricultura Brasileira” da Embrapa, já existem aplicativos para fazer a gestão das áreas agrícolas, cotação de insumos, previsão de clima, identificação de doenças, irrigação, adequação às leis e muito mais.

Tecnologias aplicáveis ao campo

Por isso, pesquisamos algumas tecnologias e suas aplicações no campo para ajudar você, produtor rural:

Sistema de irrigação inteligente

A água é aplicada ao solo de acordo com a necessidade hídrica da planta. Aplicativos e softwares determinam a quantidade de água a ser aplicada por meio de dados coletados por sensores;

Tecnologia embarcada em tratores, colheitadeiras e pulverizadores

São as tecnologias aplicadas às máquinas agrícolas, como GPS e controladores para pulverização, que facilitam e otimizam o trabalho do produtor rural. Com tecnologia embarcada, o produtor rural pode fazer o controle eletrônico do plantio à colheita.

Estações meteorológicas para monitoramento do clima

Como o próprio nome já diz por si só, consiste na previsão do clima como ferramenta natural para ajudar na plantação e colheita correta.

E ainda, auxilia na ocorrência de pragas e doenças a partir de um monitoramento mais robusto.

Veículo aéreo não tripulado (VANT)

Também conhecido como drone (do inglês, zangão) que, com câmeras especiais interconectadas, capta informações, indica níveis de produtividade e necessidade de manejos específicos nos talhões.

Seja como for, há a possibilidade de que um dia, toda essa tecnologia substitua os grandes maquinários agrícolas utilizados em operações como pulverização, semeadura e colheita.

Aplicando a agricultura digital na realidade da fazenda

Antes de mais nada, saiba que é muito importante utilizar novas tecnologias em sua propriedade para melhorar o seu potencial produtivo, sempre fazendo um bom planejamento para o investimento.

Ainda assim, muitos produtores rurais continuam tomando decisões baseadas apenas em conhecimento adquirido durante o tempo, experiência e recomendações.

Porém, com a agricultura digital, as chances de aumentar a rentabilidade é ainda maior, já que essas decisões se tornam mais precisas e seguras. Dessa forma o resultado pode ser melhor controlado antes mesmo da colheita.

Além do mais, a agricultura digital também pode ser aplicada à rastreabilidade da produção. Ou seja, permite que o agricultor registre o passo a passo do cultivo.

Conclusão

Sendo assim, pensando no futuro, será cada vez maior o uso das tecnologias digitais para obtenção de informações e planejamento das atividades da propriedade, gestão da propriedade rural, mapeamento e planejamento do uso do solo, compra e venda de insumos, produtos e produção.

Logo, se você é produtor ou gestor de propriedade e quer aplicar a agricultura digital em sua realidade, conheça o ERP AgriManager, software completo para a gestão de operações administrativas, financeiras, fiscais e operacionais!

Cicilio Manfroi

Cicilio Manfroi

Arquiteto de Soluções no Grupo Siagri há mais de 8 anos. Responsável pela estruturação de oferta do ERP AgriManager de encontro com a produção agrícola, beneficiamento de sementes e beneficiamento de algodão.