fbpx
Agronegócio
Publicação em 23 de dezembro de 2020

Agronegócio em 2021: desafios e novidades para o setor

2020 foi um ano atípico, o que abalou a economia e deixou diversos setores apreensivos sobre como se portar e quais serão os próximos desafios a serem superados. O agronegócio em 2021, lidará com muitos desses desafios, mas com uma promessa ainda maior de crescimento.

Mas o que esperar do novo ano para o agronegócio? Quais são os impactos já previstos na economia, safra, investimentos e mais?

Preparamos uma projeção sobre temas importantes para o agro e o que esperar para 2021. Confira!

Retrospectiva 2020: como ficou o mercado agro?

O ano impactou o setor, aumentou preços dos alimentos, reduziu parte do consumo, influenciou a alta da taxa de câmbio e trouxe prejuízos a alguns produtores rurais pelo país.

Embora, em análise realizada pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), o Brasil fechou o ano com saldos positivos.

O PIB do agro cresceu 9,9% no ano, o Valor Bruto da Produção (VBP) 17,4% e os empregos formais alcançaram 102.911 novas vagas no setor.

E ainda, o produto mais vendido em 2020 foi a soja em grãos (US$ 28 bilhões). O que justifica a safra recorde de grãos com 257,8 milhões de toneladas, esse volume é 4,5% ou 11 milhões de toneladas superior ao da safra passada.

Outro destaque foi para o algodão em pluma, que alcançou a marca recorde de 2,93 milhões de toneladas.

Os desafios do agronegócio em 2021 e seus impactos para a economia

Relembramos o cenário positivo do agronegócio em 2020, mas como fica para 2021? Quais as novidades e principais desafios que os empresários enfrentarão?

Em entrevista para o Giro do Boi, o zootecnista e doutor em engenharia agrícola Celso da Costa Carrer, projetou um cenário favorável para o agronegócio em 2021:

“O ano de 2021 traz uma série de desafios. Vencendo esta grande crise que passamos em 2020 e aproveitando de maneira inteligente as lacunas dentro do mercado internacional para alavancar, aspectos relacionados à colocação dos nossos produtos, cada vez mais reconhecidos pela qualidade nesse mercado em função do profissionalismo que o agronegócio hoje tem”.

Vamos descobrir quais são os desafios e novidades para o agro no próximo ano:

Novos recordes na safra de grãos e importações

Para que em 2021 os resultados da safra continuem positivos, é necessário planejar, gerenciar custos e ganhar em eficiência na operação.

Afinal, a safra brasileira de grãos, cereais e leguminosas deve somar 253,2 milhões de toneladas em 2021.

Em um primeiro levantamento realizado nos meses de novembro e dezembro, o IBGE estimou que para 2021, a área a ser colhida aumente para a soja em grão (1,2%), para a 1ª safra de milho em grão (1,7%) e para a 2ª safra do milho em grão (1,0%).

Há também um grande destaque para a exportação de grãos. A projeção é de que o Brasil feche o ano com exportações na casa dos 82 milhões de toneladas.

Em 2021, a tendência é que esta marca seja quebrada e um novo recorde seja registrado, afirma a Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais (Abiove).

Conforme a entidade, o país pode embarcar em 2021 um total de 83,5 milhões de toneladas de soja para o exterior, pouco mais do que a marca de 2019.

Novidades em crédito rural

O Plano Safra 2020/21 entrou em vigor dia 1º de julho de 2020 e segue até 30 de junho do ano seguinte. E tem como objetivo principal incentivar a produção sustentável e fortalecer os pequenos e médios produtores rurais, ampliando o acesso ao crédito rural.

Em 2020, foram disponibilizados R$ 236,3 bilhões para a nova safra, R$ 13,5 milhões a mais que no ano passado. Desse total, R$ 179,38 bilhões foram destinados ao custeio e comercialização dos produtos agrícolas.

Ao mesmo tempo que com o cenário de 2020, os produtores rurais seguiram investindo no crédito rural para ampliar sua produção.

As contratações das operações de crédito rural nos primeiros cinco meses da safra 2020/2021 (julho a novembro) somaram R$ 108,75 bilhões, aumento de 19% em comparação com igual período da safra anterior 2019/20.

E assim, para 2021, a ministra da Agricultura, Tereza Cristina, afirma que já está em negociação novo aporte de mais R$ 4 bilhões para as linhas de investimento no agro.

Demanda internacional por produtos do agro

A exportação de produtos do agro em 2020 também foi um recorde, impulsionada por um câmbio que torna mais competitivo o preço dos produtos do agro brasileiro no mercado internacional.

Ou seja, para o novo ano, o Brasil deve continuar sendo destaque no mundo como um dos poucos países com potencial para aumentar a produção de alimentos.

E para continuar na zona de excelência é preciso continuar o trabalho de acordo com as demandas do consumidor.

Nova plataforma para registro de máquinas agrícolas

O Ministério da Agricultura lançou a Plataforma Digital de Registro e Gestão de Tratores e Equipamentos Agrícolas (ID Agro), que permitirá o registro oficial de tratores e equipamentos agrícolas, sem custo para o produtor rural e é a grande aposta para 2021.

O ID Agro pode ajudar os produtores que precisam transitar por estradas vicinais. Com esse cadastro, ele poderá se livrar de problemas como máquinas apreendidas e multas.

Com ele, é possível gerar um documento oficial, com fé pública, permitindo a uniformização das informações e rastreio dos tratores e aparelhos automotores. Saiba como funciona o ID Agro clicando aqui.

O agronegócio em 2021 estará mais digital e tecnológico do que nunca

Em 2020 constatamos a importância da tecnologia e conectividade, tanto para as relações pessoais quanto para o trabalho em geral.

Sendo assim, para 2021, o agronegócio tende a ser menos analógico, mais digital e humano. E a inovação é, sem dúvida nenhuma, o melhor programa exponencial de aceleração pós-crise.

O uso de tecnologias em toda a cadeia produtiva de alimentos contribui efetivamente para a melhoria do processo e aumento da produtividade.

Uma pesquisa realizada pelo Ministério da Agricultura, estimou que 67% das propriedades rurais já utilizam algum tipo de tecnologia para auxiliar na gestão, seja na produção, informações sobre maquinários, controle de estoque ou armazenagem.

Assim também cerca de 40% dos pecuaristas disseram que vêm usando essas novas tecnologias como canal para a compra e venda de insumos e da produção.

Portanto, considerando as inúmeras oportunidades nas cadeias produtivas vinculadas ao agronegócio que podem ser melhoradas com a ajuda da tecnologia.

O Grupo Siagri nasceu no agronegócio e é especialista em soluções de tecnologia para a gestão de empresas e propriedades rurais.

E há mais de 20 anos, contamos com um portfólio completo de soluções para o produtor rural, além de levar mais gestão e inovação para nossos clientes!

Conclusão

Em 2020, o agronegócio foi o único setor da economia brasileira que cresceu mesmo em crise. O resultado positivo foi puxado pelo bom desempenho das culturas na safra, como a da soja, no primeiro trimestre do ano.

Além disso, desde janeiro de 2019, foram mais de 60 mercados abertos para os mais diversos produtos, gerando ainda mais valor, com recorde em exportação.

Dessa forma, o agronegócio em 2021 deve crescer mais de 3% em relação ao ano anterior e continuará forte com a retomada econômica do país. Neste artigo, você viu que o agro contará com uma demanda internacional muito ativa, com preços e uma taxa de câmbio favorável. Continue acompanhando o Blog Siagri e nossas redes sociais para mais novidades!

Isadora Soares

Isadora Soares

LinkedIn
Graduada em Publicidade e Propaganda, cursando MBA em Marketing, Inbound e Influência Digital, é Analista de Conteúdo no Grupo Siagri.