fbpx
Agronegócio
Publicação em 29 de dezembro de 2020

Boas práticas de armazenamento de grãos pós-colheita

Entra safra e sai safra, mas a dúvida continua: como realizar o armazenamento de grãos de maneira correta e segura pós colheita?

Apesar de sua relevância mundial na produção de grãos, o Brasil sofre com perdas elevadas de pós-colheita, principalmente durante o transporte e armazenamento. A estimativa mais recente aponta uma perda de 20% de toda a produção.

Esse problema se agrava quando somado à carência de armazéns adequados, falta de manejo apropriado durante o cultivo, colheita de grãos com teor de água superior ao recomendado, alto índice de impurezas e principalmente na conservação desses grãos.

Sabendo disso, como armazenar os grãos sem perdas maiores? Existem boas práticas neste momento?

Métodos preventivos para conservação de grãos na armazenagem

Para a conservação dos grãos pós-colheita é preciso contar com métodos que podem prevenir o aparecimento de pragas nos locais de armazenamento.

Esse método chamamos de “manejo preventivo”. Então, vamos entender melhor como ele se aplica em cada parte parte do cultivo até a colheita dos grãos.

Como o próprio nome já diz, os métodos preventivos são utilizados para prevenir a ocorrência de insetos e pragas nos grãos armazenados.

Assim, é indispensável que os princípios de conservação de grãos sejam empregados desde o início do cultivo até o armazenamento. Os métodos preventivos são divididos em:

Antes do cultivo

O conhecimento das condições da região, bem como o histórico de ocorrência de pragas e doenças na área de produção são informações muito úteis na prevenção de perdas. É preciso também analisar e realizar as correções necessárias no solo.

Realizar o planejamento da semeadura pode evitar que o plantio seja realizado em épocas com clima desfavorável ao desenvolvimento inicial das plantas ou favorável ao desenvolvimento de fungos e bactérias.

Durante o cultivo

Aqui é necessário fazer o monitoramento da cultura, insetos e doenças presentes no campo, bem como realizar o manejo indicado para cada situação de acordo com recomendação técnica.

Na colheita

É essencial para a qualidade dos grãos armazenados que a colheita seja realizada no momento correto conforme recomendação técnica e, para isso, deve ser observado o ponto de colheita da cultura, que é quando a planta atinge a maturidade ideal.

Na pós-colheita dos grãos

Prevenir também é possível e preciso na pós-colheita dos seus grãos. Por isso, se os princípios de conservação dos grãos foram empregados da semeadura até o momento da colheita, as chances de os grãos colhidos apresentarem elevada qualidade é alta.

O armazenamento dos grãos deve ser planejado muito cedo, desde o momento da semeadura. Isso te ajudará a não ter problemas na pós-colheita e sucesso em sua comercialização.

Boas práticas de armazenamento de grãos pós-colheita

Agora que você já sabe o que fazer para prevenir riscos para seus grãos ainda na colheita, vamos falar das boas práticas pós-colheita e o que é preciso se atentar neste momento:

Limpeza e secagem na unidade de armazenamento é essencial

Antes de seguir para o armazenamento, é recomendado que os grãos colhidos estejam limpos, livre de impurezas, restos culturais e doenças.

Outro cuidado que deve anteceder o armazenamento é a secagem dos grãos, caso a colheita tenha sido realizada em um percentual de umidade mais alto na lavoura, é necessário diminui-la.

A secagem dos grãos pode ser realizada, basicamente, por dois métodos: o método natural e o método artificial.

No método natural a umidade dos grãos é removida pela exposição dos mesmos sob o efeito do sol e do vento. Essa prática costuma ser realizada com o uso de eiras, tabuleiros ou lonas onde os grãos são esparramados.

No método artificial são utilizados equipamentos conhecidos como secadores que aumentam a temperatura e fluxo do ar em ambiente fechado. Esse método apresenta a vantagem de ser muito mais rápido e promover a secagem em ambiente mais controlado que o método natural.

Esses cuidados ajudam a evitar o desenvolvimento de doenças e perdas na qualidade do produto durante a estocagem, o que impacta o seu preço de venda e o volume colhido.

Fique atento às temperaturas

A temperatura é, sem dúvida, um dos principais fatores que interferem na qualidade dos grãos, por isso, a medição constante por termometria permite o controle da massa e a preservação da produção.

A temperatura mais alta dentro de um silo pode causar a deterioração de materiais orgânicos, em especial, por isso, é importante que exista um sistema de aeração que faça o seu resfriamento.

Tanto a temperatura quanto a aeração podem variar de acordo com a região em que seus grãos estão armazenados. E para isso, utilize uma regra básica:

Umidade relativa do ar (%) + Temperatura (Cº) = Armazenamento seguro

Realize o monitoramento de pragas

O monitoramento constante da unidade armazenadora é fundamental, pois permite a verificação de infestações por insetos, pragas e roedores.

A cada safra as unidades armazenadoras de grãos e de sementes devem estar preparadas para receber novas cargas.

Esse preparo diz respeito ao local onde os grãos ou sementes ficarão armazenados, que devem estar limpos e isentos de pragas (insetos, ácaros, fungos e roedores).

Nessa etapa pode ser realizada a fumigação do local de maneira preventiva para evitar a presença de pragas de armazenamento.

Além disso, é importante conscientizar de que a fumigação somente será necessária quando nenhum outro inseticida ou manejo possa controlar efetivamente os insetos.

Faça uma manutenção constante

Hoje, o produtor dispõe de uma série de alternativas, desde obter o seu próprio silo até alugar espaços em cooperativas e armazéns. O custo-benefício pode variar de acordo com o volume e tamanho das propriedades.

Porém, o mais importante é que seja realizada uma manutenção constante, além da que você já fez antes mesmo do plantio. Assim, caso precise modificar ou introduzir algo, ainda estará em tempo.

Pronto para realizar seu armazenamento de grãos?

Após todo o esforço para garantir uma boa safra, o produtor não pode perder boa parte dela no armazenamento.

A etapa de armazenamento é crucial para assegurar os esforços investidos durante o cultivo da cultura. A escolha do tipo de armazenamento deve se enquadrar à realidade de cada fazenda, e as opções devem ser levadas em conta de acordo com as particularidades de cada negócio.

Pronto para realizar o armazenamento de grãos pós-colheita na sua fazenda?

Geferson Sarzi Sartori

Geferson Sarzi Sartori

Coordenador de Consultoria e Serviços no Grupo Siagri há mais de 10 anos. Atuo diretamente com clientes do ERP AgriManager com treinamento e consultorias.