fbpx
Agronegócio
Publicação em 10 de junho de 2021

Fluxo de caixa agrícola: boas práticas para sua revenda

Um dos grandes desafios para os gestores do segmento de distribuição de insumos são estruturar e ter assertividade no fluxo de caixa agrícola.

Seja qual for o porte da sua revenda, sai na frente o administrador que compreender as necessidades de aprimorar o processo de gestão buscando alcançar os melhores níveis de desempenho do negócio, aproveitando os cenários positivos a cada ano.

Trabalhar o fluxo de caixa é uma das etapas mais importantes desse processo e fazer esse controle pode ser trabalhoso.

Listamos algumas dicas e boas práticas para ter o controle de fluxo de caixa da sua revenda. Confira:

Organizando o fluxo de caixa agrícola na revenda

Sabemos que o fluxo de caixa registra toda transação financeira para acesso e análise, e ajuda, principalmente, a controlar a saúde financeira da sua atividade.

Dessa maneira, manter os registros corretos e atualizados permite mais eficiência nas decisões financeiras, identificando como aumentar o rendimento ou quais custos cortar.

1. Comece registrando e categorizando todas as transações

Esse é o primeiro passo do controle financeiro. Fundamental para entender como está sua situação de caixa e identificar o que precisa ser melhorado.

Para isso, é preciso avaliar o que é melhor para a sua rotina, seja em planilhas, agendas ou em sistemas e aplicativos em que o registro seja feito de forma eficiente e segura.

Assim, ao registrar e separar por categorias tudo que entra e sai do seu caixa, é possível:

  • Avaliar a rentabilidade da empresa;
  • Descobrir fugas de dinheiro e gastos excessivos;
  • Realizar uma análise financeira para decidir sobre que rumo seguir;
  • Regular entradas e saídas de forma a concentrar um volume importante de informações para consultas e tomadas de decisão;
  • Conhecer a origem de todo o capital ingressado no caixa;
  • Viabilizar avaliações sobre alternativas de investimento possíveis com uma perspectiva dos reflexos monetários que elas trarão, entre outras.

2. Tenha uma rotina de análise

A organização é apenas a primeira etapa. Depois dela é onde começa o controle de fato.

A análise pode ser realizada diariamente, por semana, quinzena ou mês, de acordo com a necessidade.

Com esses dados em mãos, fica muito mais fácil identificar oportunidades de reduzir custos. Se você notar que no mês passado determinado produto estava mais em conta, pode pedir um desconto ao fornecedor ou mesmo procurar esse item com outro parceiro.

3. Realize variações de análise do fluxo de caixa

A análise que citamos acima ainda pode ser subdividida em diferentes categorias, as quais ainda podem ser personalizadas para cada atividade e modelo de negócios.

O fluxo de caixa por si só já traz inúmeros aspectos relevantes, mas ainda existem outros tipos de análise que podem ser realizadas na sua revenda.

A análise vertical e horizontal são realizadas a partir do fluxo de caixa e que apesar de simples, podem evidenciar aspectos relevantes da revenda e ser de grande valia para futuras tomadas de decisões.

a. Análise vertical

Essa análise é baseada em relacionar o mesmo período com diferentes componentes ou categorias dentro do fluxo de caixa.

Aqui é de extrema importância a categorização de transações dentro de uma análise demonstrativa, sejam elas entradas de caixa provenientes da venda da produção, compras de insumos, pagamento de funcionários, investimentos e desinvestimentos, financiamentos, entre outros.

Ou seja, só assim é possível tomar atitudes nas categorias mais representativas e que terão maior participação no todo. Veja como funciona:

b. Análise horizontal

Já a análise horizontal do fluxo de caixa agrícola permite que se avalie o quanto um mesmo componente ou categoria evoluiu em diferentes períodos, relacionando a evolução do seu negócio.

Ela pode ser utilizada para avaliar, por exemplo, a evolução das entradas e saídas de vendas e custos da sua atividade agropecuária nos últimos anos ou meses (de acordo com o período escolhido para análise). Os valores são facilmente interpretados, o que permite avaliar tendências, relações com operações e com mercado, entre outras.

Essa análise também é conhecida como análise de tendências, por ser sempre comparativa com outros dias, semanas, meses ou anos:

4. Gerencie seu estoque

A gestão do fluxo de caixa agrícola também permite que você avalie o retorno que está tendo nos produtos e serviços.

O gerenciamento do estoque e do caixa são tarefas complementares. Gerenciar a demanda de produtos, comprando nos períodos certos, auxilia no planejamento do caixa. Por sua vez, a organização das contas também é essencial para financiar as compras.

Dessa maneira, ao realizar o controle e a gestão de estoque é preciso considerar o ciclo produtivo e a sazonalidade, a demanda de cada produto, data de validade, armazenamento e muito mais.

Todos esses pontos estão detalhados em um conteúdo completo do Blog Siagri sobre “Como fazer a gestão de estoque na revenda agrícola em 6 passos”, não deixe de conferir!

5. Trabalhe com adiantamento de pagamentos

Para ajudar o fluxo de caixa agrícola da sua revenda a estar em dia e organizado, é recomendável tentar adiantar o recebimento de vendas a prazo e consequentemente, também adiantar o pagamento para a indústria, obter melhores condições e descontos.

Contar com dinheiro em caixa antes mesmo de uma cobrança ser efetuada a um cliente é possível através da antecipação de recebíveis.

Mas como isso é possível? Diferente dos tradicionais e arriscados empréstimos, essa operação consiste em receber valores provenientes de vendas parceladas, a prazo, com duplicatas, cheques e carnês, antes mesmo da cobrança ser efetuada.

Sendo assim, para fazer a antecipação de recebíveis de forma segura, é preciso fazer uma projeção de caixa para os meses seguintes, sendo possível a partir de uma série de informações financeiras sobre o negócio, que permitem uma análise detalhada de como andam as finanças da revenda.

Para que o gestor não precise coletar cada um desses dados manualmente, é importante que ele conte com uma ferramenta de gestão financeira completa – como o ERP AgiBusiness.

Conte com a ajuda da tecnologia especializada

É possível ter um fluxo de caixa em cadernos, aplicativos e planilhas? Sim.

Porém, a sua gestão, organização e análise ficam à mercê da disponibilidade do responsável. Sendo realizado, na maioria das vezes, de forma manual.

O fluxo de caixa é resultado de um financeiro bem feito e para isso, a tecnologia deve ser um ponto a ser avaliado.

Encontrar uma forma de inserir e organizar informações a fim de consultá-las com mais facilidade quando for preciso constitui um dos passos à boa gestão de qualquer negócio.

A divisão por categorias é mais precisa e você tem menos trabalho ao lidar com seus registros. Logo, pode gastar menos tempo nas anotações e mais na análise dos dados e nas ações que o seu negócio realizará.

Por isso, com um sistema especializado para a revenda de insumos você visualiza facilmente informações sobre saldos iniciais, composição dos recebíveis, pedidos de compra, contratos, provisões, obrigações agrupadas pelo período de tempo e muito mais.

Conte com a tecnologia para apoiar o seu negócio, estruture seu fluxo de caixa agrícola e tenha total controle de tudo que entra e sai da sua empresa.

Marcos Souza

Marcos Souza

Coordenador da Consultoria AgroScore no Grupo. Há mais de 10 anos no Agronegócio, estruturo processos de Distribuidores de Insumos, Lojas Agropecuárias, Armazéns e Originação de Grãos.