fbpx
Agronegócio
Publicação em 06 de setembro de 2021

Como manter a segurança do Armazém de grãos em 4 passos

Ano após ano, o Brasil vem apresentando significativo crescimento na produção agrícola, principalmente nas culturas de grãos. Para melhorar ainda mais esse padrão produtivo, é necessário que as unidades de armazenamento cresçam na mesma proporção, garantindo a eficiência e segurança do Armazém de grãos.

Afinal, uma boa capacidade no armazenamento é fundamental, possibilitando, dentre outros benefícios, assegurar a qualidade do grão e contribuir para a estabilidade do mercado em momentos de eventuais oscilações preços.

Dicas para manter a segurança do Armazém de grãos

É sempre importante que as medidas de segurança sejam seguidas para evitar fraudes, perdas de grãos e, consequentemente, prejuízos financeiros.

Sendo assim, boas práticas de segurança do armazém de grãos exigem cuidados até seu período final de armazenagem.

Hoje, o produtor dispõe de uma série de alternativas, desde construir silos próprios para grãos ou até alugar espaços em cooperativas e armazéns.

É de extrema importância que a segurança seja mantida em cada etapa do processo. Confira 4 dicas para que isso seja feito de maneira correta e recorrente:

Realize manutenções preventivas em todo o Armazém

A manutenção preventiva é aquela feita para reduzir/evitar falhas ou quedas no desempenho dos equipamentos. Envolvendo tarefas sistemáticas como: as inspeções, substituição de peças e reformas.

Para que as unidades armazenadoras prestem serviços de qualidade, é recomendado manutenções preventivas dos circuitos elétricos, estrutura física e maquinários.

Manutenção de circuitos elétricos

Os componentes dos circuitos elétricos são: motores, lâmpadas, quadros de comandos, transformadores, bancos de capacitores, cabos, entre outros. Os motores devem ser limpos e cuidados conforme especificado pelo fabricante. Para cada equipamento deve ser observado se o motor instalado é o ideal. O que reduz o consumo de energia elétrica.

Já as lâmpadas queimadas devem ser substituídas e as arandelas danificadas reparadas.

Na manutenção dos quadros de comando é recomendado observar se os componentes de proteção são os corretos e se as ligações provisórias feitas durante a safra devem ser refeitas observando os preceitos técnicos.

No caso dos transformadores e bancos de capacitores devem ser verificados as conexões e aterramento. Para os transformadores, em casos necessários, completar o nível de óleo.

Quanto aos cabos elétricos, os danificados necessitam ser substituídos. Geralmente, os danos ocorrem por ação de roedores ou pelo superaquecimento.

Manutenção da estrutura física do Armazém

As estruturas físicas do Armazém, como as moegas e silos, também precisam de atenção. Alguns cuidados que podem ser tomados são:

  • Reparar as rachaduras nas estruturas e calçadas ao redor, evitando infiltração de água, como também o alojamento de insetos da safra anterior;
  • Identificar e reparar pontos de infiltração de águas pluviais, principalmente, nos silos e graneleiros. Afinal, as goteiras podem gerar pontos de aquecimento na massa de grãos;
  • Testar e reparar o sistema de termometria;
  • Promover a limpeza das fossas de drenagem em unidades que possuem problema de alagamento dos túneis inferiores por ocasião do período de chuvas quando ocorre a elevação do lençol freático;
  • Verificar nos sistemas de aeração os estados dos ventiladores, queimadores, canalizações, registros e dutos de distribuição;
  • Reparar as identificações, como por exemplo, os números das moegas, avisos de risco de acidentes, e demarcações das rotas de fuga em caso de acidentes.

Manutenção dos Maquinários

Os maquinários e transportadores requerem manutenções diferenciadas, podendo ser de rotina, emergência e preventiva.

Os maquinários de uma unidade armazenadora correspondem às máquinas de pré-limpeza, limpeza e os secadores. Sendo assim, ao final de cada safra, os secadores devem ser totalmente limpos.

Além disso, antes mesmo do início da safra, também é recomendado avaliar a performance do silo armazenador e do secador. Normalmente realizada conforme especificações dos fabricantes.

Outro fator importante é a necessidade de um plano de controle mais rígido quando há uma alta rotatividade no Armazém, realizando:

  • Inspeção visual pela equipe do armazém para detectar anomalias visíveis e realizar a sua imediata reposição;
  • Revisão semanal pelo responsável de segurança do equipamento de armazenagem para verificar a verticalidade da estrutura e de todos os componentes dos níveis inferiores com notificação, qualificação e comunicação de danos;
  • Inspeção mensal que inclua também os aspectos gerais como a ordem e a limpeza do armazém; com notificação, qualificação e comunicação de danos.

Mantenha cuidados com limpeza e dedetização do seu Armazém

Além da manutenção preventiva, outra maneira de manter a segurança do Armazém de grãos é realizando a limpeza e dedetização com o objetivo de eliminar os focos de proliferação de pragas que podem infectar novos grãos.

Assim, alguns procedimentos são recomendados, como:

  • Realizar a varredura com antecedência e, se possível, lavar toda instalação inclusive tetos e paredes;
  • Queimar o lixo obtido para evitar a infestação da nova safra;
  • Eliminar tocas de alojamento de roedores;
  • Limpar e desobstruir os canais de escoamento de água.

Classifique os grãos com pesagem integrada

A classificação permite avaliar o produto a partir de padrões pré-estabelecidos antes de ser entregue, evitando erros na categorização, pagamento e expedição.

A classificação começa retirando-se amostras dos caminhões por meio de uma sonda coletora, fazendo-se a coleta em pontos diferentes, permitindo ter uma amostra que represente toda a carga. Esta amostragem é encaminhada para as análises de classificação.

Assim, uma das soluções para manter a segurança do seu Armazém e dos grãos recebidos é realizando essa classificação com pesagem integrada.

A solução funciona de maneira simples: após a verificação da coleta de amostragem, os grãos passam pela balança automatizada, como mostra a imagem abaixo:

Assim, a aferição é feita antes que a produção chegue ao silo. Dependendo da composição do sistema, os grãos são direcionados a uma ensacadeira.

Ou seja, nem um grama a mais ou a menos será enviada. É a segurança de que não haverá prejuízos financeiros.

Fique atento à umidade para não haver quebra técnica

A umidade de armazenamento é um dos fatores mais importantes para manter a boa qualidade dos grãos e evitar que o Armazém oferte um valor abaixo do que seria pago, orginalmente, ao produtor.

A alta umidade ocasiona problemas durante a armazenagem, criando condições favoráveis ao desenvolvimento de insetos e fungos; aumenta a taxa de respiração e elevação de temperatura dentro dos silos.

E esses fatores podem levar a uma quebra dessa massa de grãos.

Assim, se o grão não tenha sido armazenado corretamente, pode haver a quebra técnica, gerando prejuízos para o Armazém.

Existem alguns procedimentos e passos para que essa quebra de umidade seja evitada, além de uma estimativa do prejuízo que pode ser gerado.

Confira isso e muito mais no conteúdo completo no Blog Siagri:

Evitando a quebra técnica na unidade de armazenamento.

A etapa de armazenamento é crucial para assegurar os esforços investidos durante o cultivo da cultura. Por isso, manter a segurança do armazém de grãos é tão importante, é dessa maneira que contribuímos para a rentabilidade do produtor.

Marcos Souza

Marcos Souza

Coordenador da Consultoria AgroScore no Grupo. Há mais de 10 anos no Agronegócio, estruturo processos de Distribuidores de Insumos, Lojas Agropecuárias, Armazéns e Originação de Grãos.