5 práticas de gestão indispensáveis para o Armazém Cerealista

O mercado global de alimentos naturais e orgânicos deve crescer 11,5% até 2024. Em contrapartida, a capacidade de armazenamento agrícola pode não comportar todos esses produtos. Por isso, seu Armazém cerealista precisa investir em práticas de gestão que ajudem a comportar os grãos melhor e em maior quantidade.

Nesse contexto, a velocidade para tomada de decisões e a precisão das informações do seu negócio são ativos valiosos.

Sabemos que o Armazém cerealista é o ponto comercial ou simplesmente de armazenagem que une agricultor e comerciantes para que se faça o comércio dos produtos naturais, orgânicos e afins.

É também uma estrutura responsável por armazenar todo o cultivo que estes profissionais adquirem ao longo da produção.

Por isso, é preciso aplicar as melhores práticas e realizar o gerenciamento de acordo com as principais necessidades do seu Armazém!

5 práticas de gestão que todo cerealista precisa ter

Agilidade e rapidez são muitas vezes responsáveis pela assertividade dos resultados de uma produção, é preciso focar em práticas que ajudem a chegar nesses resultados.

Nesse contexto, podemos citar algumas vantagens em realizar a gestão do seu Armazém e focar esforços nisso:

  • Redução de gastos;
  • Eliminação de processos desnecessários;
  • Maior controle dos processos operacionais, financeiros e contábeis;
  • Melhor utilização de equipamentos;
  • Mais eficiência nas atividades rotineiras;
  • Diminuição de desperdícios de materiais e de retrabalhos;
  • Maior produtividade da equipe;
  • E muito mais!

Por isso, reunimos 5 práticas de gestão que garantem mais precisão nos resultados e não podem ficar de fora da estratégia de uma cerealista. Confira:

1.Monitorar a logística e seus custos

A adoção de processos logísticos bem estruturados é indispensável, uma vez que essa prática de gestão impacta diretamente na boa gestão do seu Armazém cerealista.

Por isso, é preciso pensar em estratégia para reduzir os custos dos processos logísticos, já que eles consomem 12,7% do PIB (Produto Interno Bruto) do Brasil. E em 2020, apresentou um gasto de R$ 811 bilhões.

É possível analisar como desenvolver um planejamento para reduzi-los de forma segura e sem prejudicar a qualidade dos produtos. Por isso, destacamos 5 dessas práticas:

  • Criar um planejamento e mapeie os processos logísticos;
  • Implementar um processo de roteirização;
  • Melhorar o relacionamento com fornecedores;
  • Ter estratégias de armazenagem, controle de estoques, distribuição e originação;
  • Investir em automatização de processos.

O passo a passo de como colocar essas ações em prática e ajudar na gestão do seu Armazém de grãos, você encontra no conteúdo completo do Blog Siagri:

Redução de custos logísticos no Armazém.

2.Realizar previsões de demanda

O Brasil é conhecido por bater muitos recordes de produção, o que deixa os agricultores satisfeitos.

No entanto, essa alegria logo é substituída pela preocupação com a armazenagem, que gera altos custos.

E, para não ser pego de surpresa, faça uma previsão das demandas do mercado, procurando adequar sua produção a elas. Se a expectativa é de crescimento da safra, por exemplo, busque novos compradores para escoar de acordo com a nova demanda.

3.Investir em melhorias constantes

Manter a gestão sempre rápida e atualizada, através de investimentos constantes, é essencial.

Seja na compra de novos insumos, ou na abertura de possibilidades contratuais de investimento e aumento de renda, entre outras situações que trarão benefícios para o cerealista.

Por isso, um negócio em constante investimento estará sempre atualizado com as principais tendências do mercado, com os melhores equipamentos, processos automatizados e otimização da equipe responsável.

4.Mensurar o desempenho da operação

Todas as operações precisam, de alguma forma, medir seu desempenho, e os indicadores são praticamente um pré-requisito para que as operações sejam melhoradas.

Nas operações de Armazém, os indicadores devem ser fixados conforme as estratégias. A partir daí, fica mais fácil saber quais questões precisam ser consideradas, como o estoque, a segurança das cargas, o tipo de armazenagem e muito mais!

Assim, com o uso de ferramentas que permitam mensurar o desempenho dos processos e ajudem na gestão do Armazém como um todo, é possível ter todas as informações armazenadas, com dados reais e monitoramento com fácil visibilidade.

Alguns dos relatórios disponíveis no ERP AgriBusiness, software completo para Armazéns, são:

  • Relatório de contratos com movimentação detalhada;
  • De saldos disponíveis por produtor com listagem detalhada de saldos e movimentações;
  • Relatório de movimentação do Armazém com listagem detalhada das cargas recebidas e expedidas.

Vamos falar mais sobre isso no próximo tópico!

5.Automatizar os processos

Para que o investimento constante em processos seja efetivo e traga os resultados citados para o cerealista, é preciso investir constantemente na automação de processos.

E quando falamos de alto volume de produtos, o mais indicado é investir nessa automação adquirindo um software de gestão específico para Armazém.

Um sistema de gestão pode ajudar tanto na previsão de demandas quanto no controle da produção e da armazenagem. Além de possuir funcionalidades que permitem o monitoramento de indicadores de resultado, execução e aprimoramento de operações, que visam aumentar os ganhos e a rentabilidade.

Conheça o ERP AgriBusiness e gerencie os processos de armazenagem com agilidade e segurança. Solicite uma demonstração do ERP AgriBusiness!

Investir em práticas de gestão efetivas para o seu Armazém cerealista reflete em todas as áreas do negócio, por isso, contar com um fornecedor tecnológico confiável, que ofereça transparência e agilidade é sua melhor opção! Conte com o Grupo Siagri, conheça nossas soluções.

Publicado por:
Coordenador de Consultoria em Gestão com mais de 10 anos de experiência no agronegócio. Especialista em Liderança e Gestão Empresarial e Processos Gerenciais e Administração de Empresas.