Qualificação no agronegócio: 5 insights sobre o mercado atual

Compartilhe

O agronegócio é um mercado que está crescendo cada vez mais rápido e se firmando como protagonista importante da economia brasileira. Como resultado, a demanda por novas tecnologias tem aumentado e inciativas inovadoras também tem feito parte desse crescimento.

No entanto, com o rápido desenvolvimento do agronegócio no Brasil e no mundo, surgem novos obstáculos, como a falta de profissionais alinhados com essas mudanças. Por isso, os investimentos em novas tecnologias no agronegócio devem ser proporcionais aos esforços de qualificação da mão de obra no campo.

Sabendo disso, preparamos o conteúdo a seguir para te dar 5 insights básicos sobre o mercado e a importância da qualificação em cada um deles.

Continue a leitura para saber mais!

Qualificação no agro: uma questão cada vez mais urgente

O agronegócio está batendo recordes de movimentação nos últimos anos, e os números do mercado mostram bem essa evolução. Segundo um levantamento do Ministério da Agricultura, as exportações no agronegócio atingiram a marca de R$ 666,72 bilhões em 2021, um recorde.

Todo esse crescimento no mercado do agronegócio exige também estrutura mais inovadora a cada dia e também profissionais qualificados para operacionalizar essas inovações. Por isso, a qualificação no agronegócio também tem estado em evidência e é uma demanda cada vez mais urgente.

Com um mercado que cresce tão rápido, a busca por profissionais qualificados também aumenta e nem sempre as empresas do agro possuem estrutura para isso. Como resultado, muitas dessas empresas perdem a competitividade no mercado em relação aos concorrentes que investem nesse tipo de qualificação.

A quantidade de novas tecnologias, softwares de gestão, maquinário e plataformas no agronegócio é crescente e isso exige atualização constante de empresas e profissionais. No entanto, para absorver ou qualificar estes profissionais, empresas investem cada vez mais em qualificação.

A chegada do chamado agronegócio 4.0 trouxe pro mercado agro novas possibilidades, mas também novas necessidades.

Dentre alguns dos principais problemas enfrentados pelos profissionais do agronegócio quando se trata de formação, estão:

  • Problemas de deslocamento
  • Pouca flexibilidade nas rotinas de trabalho
  • Altos custos de formação
  • Gasto de tempo elevado

Por isso, as empresas do agronegócio têm buscado novos formatos de qualificação para manter a roda da produtividade girando. A seguir, veremos alguns insights sobre o mercado do agronegócio e como eles estão ligados à qualificação profissional.

Insights sobre o mercado do agronegócio e qualificação

A tendência do agronegócio para os próximos anos é construir gestões mais conectadas e com operações integradas entre si. Como consequência, novas formas de operacionalizar e administrar o campo surgem.

Por meio das mudanças no mercado agro, podemos tirar alguns insights destas tendências e como elas vão ditar a qualificação profissional nos próximos anos.

Crescimento do mercado

O agronegócio já possui uma participação de mais de um quarto (28%) no PIB brasileiro, e a tendência é que ele alcança patamares ainda maiores nos próximos anos. Por outro lado, o mercado se tornará mais competitivo e, com isso, apenas as empresas que investirem em estratégias e bons profissionais irão prevalecer.

Por isso, os investimentos em treinamento e qualificação devem ser uma constante, já que tanto os concorrentes quanto o mercado se modernizam a cada dia. Dessa forma, é possível acompanhar as mudanças do mercado ao mesmo tempo em que mantém uma equipe devidamente preparada para os novos desafios.

Fazendas inteligentes

No campo, tem se tornado cada vez mais comum o termo Smart Farm, ou fazenda inteligente em tradução. Essa expressão se refere à digitalização do campo e a crescente presença de propriedades altamente conectadas, desde a produção até o consumo.

Essa “nova fazenda” tem como característica principal o uso de diversas tecnologias para fazer a gestão do campo de maneira mais inteligente. Por exemplo, o uso da robótica, dos softwares de gestão e da ciência de dados são comuns nesse formato.

Porém, não basta apenas investir em novas tecnologias, também é preciso ter pessoal qualificado para fazer essa operacionalização. Então, qualificar seu time interno ou buscar profissionais que entendam dessa operacionalização será algo cada vez mais essencial no campo pelos próximos anos.

Novas áreas de atuação

Com a chegada de novas tecnologias, surgem também novas áreas de atuação no agronegócio, o que também exige qualificação atualizada. Por exemplo, o uso dos drones tem crescido dentro das propriedades rurais nos últimos anos. Além de dar um panorama geral do plantio, eles são capazes de dar dados mais precisos sobre os processos de controle da plantação.

Os profissionais responsáveis por operar esses drones tem sido requisitado pelo agronegócio, mas a quantidade de profissionais habilitados é desproporcional à demanda. Como consequência, a corrida por formação de novos profissionais aumenta e a qualificação a nível local nas empresas se torna uma saída viável.

Plataformas digitais

Administrar um negócio no agro é algo que exige projeções bem feitas e ferramentas que garantam otimização e agilização de processos. Assim, para auxiliar e dar base para essa administração do campo existem as plataformas digitais.

Atualmente no mercado existem diversos tipos de plataformas digitais para infinitas finalidades, que vão desde a administração financeira até de maquinário. No entanto, entender como essas plataformas funcionam também exige um treinamento básico e que precisa ser feito antes da implantação da plataforma.

Fintechs no agro

Ao que tudo indica, as fintechs chegaram para ficar no agronegócio. Isso porque a complexidade da gestão financeira no campo precisa de ferramentas ágeis e precisas.

Não só isso, ter profissionais alinhados e familiarizados com esse tipo de serviço será essencial para processos financeiros que visam otimizar sua produção.

Como melhorar a qualificação no agronegócio?

Mas afinal de contas, mesmo sabendo de todos esses insights, como começar a trabalhar os processos de qualificação no agronegócio? O primeiro passo é procurar profissionais especializados nos processos de treinamento e qualificação adaptados para o agronegócio.

Outra alternativa válida para treinar e qualificar no agronegócio, são as universidades corporativas e o ensino EAD, que estão cada vez mais presentes no campo. Em resumo, uma universidade corporativa pode solucionar diversos dos problemas enfrentados por profissionais e gestores do agronegócio, oferecendo:

  • Economia de tempo
  • Liberdade geográfica
  • Flexibilidade de horário
  • Baixo custo

Dessa forma, você será capaz de formar profissionais com qualidade, flexibilidade e sem as exigências de um ensino presencial.

O agronegócio está crescendo e se modernizando gradualmente, e estar por dentro destas mudanças e ter profissionais qualificados diante delas pode ser a diferença entre obter ou não o sucesso.

Lembre-se que novas tecnologias também exigem profissionais habilitados. Assim, você estará preparado para o futuro do agronegócio e poderá aproveitar todas as oportunidades do mercado.

Quer saber mais sobre como qualificar de maneira eficaz e adaptada ao agronegócio? Baixe o nosso e-book “Os 5 passos essenciais para criar treinamentos online para o agronegócio” e tenha acesso a um modelo de roteiro de videoaula bônus!

plantar

Publicado por:
CEO da Plantar Educação. Graduado em Gestão de Tecnologia da Informação com MBA em Liderança e Gestão Empresarial. Há mais de 20 anos atua em empresas ligadas ao Agronegócio nas áreas de gestão, consultoria e educação corporativa.