Quebra técnica na unidade de armazenamento: como evitar?

A umidade de armazenamento é um dos fatores mais importantes para manter a boa qualidade dos grãos e evitar que o Armazém oferte um valor abaixo do que seria pago, orginalmente, ao produtor.

A produção de grãos deverá atingir 333,1 milhões de toneladas nos próximos dez anos, de acordo com estudo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Porém, sabemos que nem só a boa colheita determina o sucesso de uma safra: o produto deve ser entregue nas condições e com a melhor qualidade ao seu comprador final.

Para que não haja quebra na produção e que os grãos possam ser utilizados ou sirvam de matéria-prima para outros alimentos, de forma perfeita e íntegra, é fundamental se atentar a umidade de armazenamento, evitando riscos e realizando a quebra técnica de maneira correta.

Como a umidade de armazenamento influencia em um Armazém

Fatores como a temperatura e a umidade durante o tempo de armazenagem de grãos são fundamentais para o armazenamento correto dos produtos.

Cada tipo de grão possui um teor de umidade ideal, por exemplo o da soja é de 14%. Já para o armazenamento seguro dessa leguminosa é necessário que seu teor de umidade fique entre 11 e 12%, para 1 ano de estocagem, ou entre 9 e 10% para 5 anos de estocagem.

E como saber qual a umidade e temperatura ideal para o armazenamento?

Além de considerar a cultura a ser armazenada e a região, conte com uma regra básica:

Se Umidade Relativa do Ar (%) + Temperatura (Co) for igual o maior que 55,5, o seu armazenamento é seguro!

Além disso, se a umidade ficar acima dessa média ideal, o armazém oferta um valor abaixo do que seria pago originalmente pela quantidade do produto.

Por exemplo, se o Armazém entrega a soja com umidade em 20% e o ideal é de 14%, a diferença que representa o “excesso de umidade” é multiplicado por um valor de correção que geralmente varia entre 1,5% e 2,0%. Assim, considerando que o excesso é de 6%, o resultado chegaria a até 12% e o pagamento ao produtor sofreria esse desconto.

Por isso, realizar armazenagem e a conservação dos grãos de forma correta é essencial, não apenas para evitar deterioração do produto, garantindo sua qualidade, mas também e principalmente para não ocorrer a quebra técnica.

O que é e como evitar a quebra técnica em um Armazém de grãos?

Como vimos, um dos fatores críticos e que determinam o sucesso do processo de armazenamento é a umidade dos grãos.

A alta umidade ocasiona problemas durante a armazenagem, criando condições favoráveis ao desenvolvimento de insetos e fungos; aumenta taxa de respiração e elevação de temperatura dentro dos silos.

Dessa maneira, esses fatores podem levar a uma quebra dessa massa de grãos.

Sendo assim, a quebra técnica permite verificar se o Armazém conservou adequadamente o produto agrícola. Caso isso não tenha ocorrido, a quebra acontece e o prejuízo é gerado.

Para chegar ao cálculo correto é necessário ter em mãos a média ponderada da umidade dos grãos, tanto de entrada quanto de saída e através de uma equação é possível estimar qual seria esse prejuízo:

Quebra Técnica = (Ui – Uf)/(100 – Uf) x Q
Ui = Umidade inicial
Uf = Umidade final
Q = Quantidade

Facilitando a realização desse cálculo, há uma maneira simples de realizá-lo a partir de uma Calculadora de Desconto das Quebras de Impureza e Umidade.

O importante é que essa técnica seja aplicada, mesmo que para controle da saída dos grãos.

Também é importante lembrar que, como prevenção, o mercado aplica por default uma taxa de 0,01% ao dia de quebra técnica, ou seja, o equivalente a 0,3% ao mês. Existem ainda, algumas variações que variam em cada Armazém.

O que podemos concluir?

Um dos fatores críticos e que determinam o sucesso do processo de armazenamento é a umidade dos grãos.

E, quanto maior tempo de armazenagem, maior a previsão de quebra da massa de grãos.

Para evitar que isso aconteça, é indispensável realizar a quebra técnica. E neste conteúdo, você aprendeu a realizar o cálculo e viu o quão importante é para o Armazém.

Controlar a umidade dos grãos é um dos seus desafios! Continue acompanhando o Blog Siagri e confira mais dicas para realizar a gestão do seu Armazém.

 

Publicado por:
Coordenador de Consultoria em Gestão com mais de 10 anos de experiência no agronegócio. Especialista em Liderança e Gestão Empresarial e Processos Gerenciais e Administração de Empresas.