Vale a pena investir em um sistema de gestão para o agronegócio?

Compartilhe

Sem dúvidas, o agronegócio é um dos setores mais representativos da economia brasileira. Em 2019, gerou R$ 1,55 trilhão em produtos e serviços, segundo a Confederação Nacional de Agricultura e Pecuária (CNA). O que mostra a força do agro e a importância de se buscar por uma gestão mais profissional e, consequentemente, um sistema de gestão para o agronegócio.

Ainda que dentro do setor agropecuário existam vários tipos de negócios, como cooperativas, lojas agropecuárias, armazéns, fazendas, sementeiras e muitos outros, todos eles têm em comum a mesma necessidade: aumentar os seus rendimentos, reduzindo os custos.

Hoje a gestão não precisa mais ser realizada de maneira manual, afinal, com o avanço da tecnologia, utilizar um sistema de gestão para o agronegócio já é uma realidade, permitindo o gerenciamento de todos os processos e atividades que envolvem seu negócio.

Transformando isso em dados, em uma pesquisa realizada pelo Ministério da Agricultura, estima-se que 67% das propriedades rurais já utilizam algum tipo de tecnologia!

Sabendo disso, então, vamos responder à pergunta inicial: vale a pena investir em um sistema de gerenciamento?

Primeiramente, como funciona um sistema de gestão para o agronegócio?

Um sistema de gestão para o agronegócio é um ERP (o mesmo usado por empresas de outros segmentos),porém voltado para as necessidades dos setores agrícolas.

Com ele, você conseguirá gerenciar melhor várias áreas do seu negócio, como a gestão de custos, de insumos, de armazenagem, de comercialização, de logística, entre outros.

Será possível ao gestor monitorar e controlar as operações por meio do processamento de dados, controlando melhor todas as operações do negócio.

Geralmente, o sistema funciona por módulos e possui suas especificidades para cada segmento. Entenda melhor como funciona em cada um:

Distribuidor de insumos

No segmento de distribuição de insumos, grande parte das operações oferecem algum risco ao investidor.

Uma decisão errada pode resultar em aumento de custos, perda de lucratividade e até mesmo no fechamento do negócio.

Contar com um ERP especializado para o distribuidor facilita a localização e o compartilhamento destes dados entre as áreas da revenda de insumos agrícolas.

Sem este controle, a empresa pode acabar “perdida” na definição de seus objetivos e estratégias, já que não tem uma visão clara de seus processos internos e também não sabe o que esperar do mercado.

Contando com um sistema, por exemplo, ao chegar um lote de produtos no seu estabelecimento, o estoquista recebe a nota fiscal de entrada e vários setores são movimentados com essa única ação.

Dessa maneira, o estoque é alimentado, o setor de vendas fica a par, o financeiro recebe a informação da fatura, a contabilidade movimenta as questões fiscais e assim por diante.

Loja agropecuária

Um software ERP para loja agropecuária é fundamental para ter controle de várias demandas que são essenciais para esse tipo de comércio: controle de estoque, organização do faturamento e reconhecimento da demanda são alguns dos exemplos.

Com ele, a rotina de gestão fica mais organizada e os controles mais refinados, reduzindo perdas e contribuindo para a agilidade no atendimento e fidelização dos clientes.

Alguns dos benefícios desse sistema para lojas agropecuárias são:

  • Integração de todas as atividades na loja: estoque, vendas, caixa e documentos são algumas áreas de uma loja agropecuária que podem ser integrados com o auxílio do ERP;
  • Controle de demanda: com base nos dados oferecidos pelo sistema, você pode avaliar se é preciso reforçar ou não o estoque, tudo a partir do comportamento dos clientes;
  • Redução de custos: com o estoque controlado e dados sobre demanda registrados, você pode economizar na negociação com os fornecedores, reduzir perdas no estoque e ganhar em produtividade da equipe.
  • Acompanhamento de performance: entenda a evolução das suas lojas, acompanhe a lucratividade das unidades, conheça as oportunidades de negócio, corrija rotinas em diferentes áreas e muito mais.

Quer saber como funciona na prática? Confira o depoimento da Casa do Pecuarista, cliente do Grupo Siagri há mais de 10 anos:

Produção agrícola

A gestão de uma propriedade rural é indispensável, afinal, ter uma safra produtiva não é o bastante para que ela seja lucrativa. Não adianta alcançar alta produtividade se não acertar na armazenagem, na venda e, principalmente, no equilíbrio entre receitas e despesas.

Com um sistema de gestão específico para o agro, é possível incluir o controle das aplicações de materiais e o uso de insumos, como adubos, defensivos e sementes.

E também envolve o estoque desses recursos e o controle de colheita.

Um ERP para fazendas, impacta diretamente no funcionamento das atividades de escritório e operacionais do campo.

Por isso, é muito importante que ele seja de fácil manuseio, ofereça completo controle, se adeque às necessidades da fazenda e seja realmente útil.

Então, busque um fornecedor de tecnologia que tenha experiência no agronegócio!

Armazéns gerais

Realizar a gestão de contratos, ter controle sobre os saldos de terceiros, realizar a integração com periféricos, ter controle de serviços prestados e ainda estar em conformidade fiscal são alguns dos inúmeros desafios do segmento.

Contando com um sistema de gestão especializado para armazéns, é possível ganhar eficiência desde o recebimento até a expedição dos grãos.

Assim, você gerencia todos os processos de armazenagem de grãos com agilidade e segurança no seu silo.

Automatize todos os processos: recebimento, classificação, beneficiamento, comerciais e financeiros. Integração eletrônica com balanças e outros equipamentos.

E ainda, existem sistemas no mercado que também atendem a outros segmentos do agronegócio, como o beneficiamento de sementes, gestão de algodoeiras, agroindústrias, lojas e armazéns de pequeno porte.

Os benefícios na utilização de um sistema de gestão para o agronegócio

Depois de entender melhor como funciona um software de gestão agrícola, já deu para perceber que a tecnologia é capaz de trazer inúmeras vantagens, não é?

Ainda assim, independente do segmento atendido, um sistema de gestão apresenta uma série de benefícios:

  • Redução de desperdícios: controle tudo o que envolve a produção, o estoque, as vendas, entre outros processos;
  • Gestão aperfeiçoada das operações: todas as vendas podem ser registradas, oferecendo um acompanhamento de cada pedido, bem como seu estoque e distribuição;
  • Maior confiabilidade na informação: com o sistema, é possível ter análises completas das principais necessidades do seu negócio.
  • Aumento da lucratividade: com um gerenciamento adequado, a empresa controla melhor as operações, facilita o acesso às informações gerenciais e conta com decisões mais assertivas.

Isso significa que independentemente do setor e do porte, quem faz o campo acontecer pode aproveitar de todos os benefícios citados acima.

Mas então, vale a pena o investimento?

Mais que um avanço tecnológico, o sistema para agronegócio representa a ampliação da capacidade gerencial, munindo os gestores com informações rápidas e confiáveis.

Então, sim, vale muito a pena o investimento!

Não há motivos para deixar de usufruir de todos os benefícios citados acima e ainda contar com um sistema que irá ajudá-lo do começo ao fim.

É claro, o investimento depende de uma série de fatores, mas que podem ser acordados e entendidos de acordo com a empresa que irá atendê-lo.

Se o sucesso do seu negócio está ligado à capacidade de planejar a produção, gerenciar e controlar custos, conte com um sistema de gestão especializado para o negócio e ganhe eficiência operacional!

Publicado por:
Coordenador de Consultoria em Gestão com mais de 10 anos de experiência no agronegócio. Especialista em Liderança e Gestão Empresarial e Processos Gerenciais e Administração de Empresas.