Controle de estoque na agroindústria: principais desafios

Compartilhe

Se você não conhece as especificidades do controle de estoque na agroindústria, é o momento de entender o porquê ter atenção redobrada na gestão da matéria-prima utilizada e dos produtos acabados, garantindo qualidade e eficiência para os lucros do negócio.

Se um único item de produção estiver em falta, todo o processo é afetado e a quantidade do produto final para venda é reduzida.

Assim, é importante alinhar pedidos, necessidades, operações e pessoas de modo que a organização trabalhe em função da produção que atenda as demandas dos clientes.

No decorrer do conteúdo, vamos ensinar como gerenciar os itens na produção, com dicas sobre um controle eficiente e que erros devem ser evitados. Acompanhe!

Como fazer a gestão de estoque na agroindústria em 7 passos

Na agroindústria, é preciso levar em consideração vários fatores que dizem respeito a gestão de estoque, como padrões de demanda, condições e prazos de entrega dos fornecedores.

Além disso, o gerenciamento de estoques proporciona a otimização de custos, maximizando os lucros de modo a obter o máximo retorno dos investimentos.

Sem essa gestão, a agroindústria pode se deparar com um cenário de desperdício ou mesmo da falta do produto. Para que isso não aconteça, é preciso fazer um acompanhamento efetivo no decorrer do processo.

Confira as dicas que preparamos para que isso aconteça de maneira organizada e eficiente:

1.Registre matérias primas, produto e fornecedores

Cadastrando todos os seus produtos no estoque, a gestão deste processo fica muito mais organizada e fácil, com informações que ajudam em melhores tomadas de decisões.

Assim, você saberá exatamente quando há falta ou excesso de produtos, e terá a noção precisa do momento certo para realizar novas compras com seus fornecedores.

Ter o controle das seguintes informações ajudará na gestão de estoque na agroindústria:

  • Produtos com estoque mínimo e máximo;
  • Ponto de ressuprimento;
  • Preços de matérias primas;
  • Preço de custo;
  • Data de entrada e saída;
  • Fornecedores;
  • Histórico de movimentação.

Lembre-se de definir um procedimento de cadastro para que todos os itens sejam registrados da mesma maneira e você tenha como controlar o estoque mais facilmente.

2. Acompanhe o fluxo de entrada e saída

Os fluxos de entrada e saída de materiais precisam ser registrados a cada movimentação.

Assim, é preciso também que todo artigo tenha um documento, seja uma nota fiscal ou ordem de produção, entre outros.

3. Inspecione seu processo produtivo

A fiscalização é essencial principalmente no caso de itens perecíveis, com data de validade. É o caso dos alimentos, por exemplo.

Os itens devem ser acompanhados de perto para evitar desperdícios e prejuízos, adquirindo somente o que será utilizado. Essa é uma forma de reduzir custos e aumentar a rentabilidade.

Por isso, é necessário haver um controle rigoroso de fiscalização que possa ser acompanhado de perto.

Além disso, essa fiscalização é essencial também para a prestação de contas para órgãos fiscais, auxiliando no cálculo de impostos e geração de notas.

4. Se atente ao ponto de ressuprimento

Para as empresas que têm uma rotatividade elevada de produtos, um método muito utilizado é o Ponto de Ressuprimento ou estoque mínimo.

Ele acontece quando a quantidade de mercadoria no estoque chega a uma quantidade limite, sendo necessária a reposição.

Na agroindústria, o ressuprimento de estoque pode ocorrer de forma diferente para cada produto.

Além disso, é essencial descobrir o nível de cada tipo de mercadoria presente no estoque para não ter dificuldades ao realizar o Planejamento e Controle de Produção (PCP).

Dessa maneira, o cálculo de ponto de ressuprimento pode ser feito com uma fórmula que utiliza o número da demanda e o tempo.

Definimos como demanda a procura diária por determinado item.

Já o tempo, corresponde ao intervalo entre uma compra e outra. Outro fator a ser levado em conta é o estoque de segurança, que será visto em breve.

Assim , podemos usar a seguinte fórmula para fazer o cálculo de ressuprimento:

PR = Dm x T + Es

Sendo que:

  • PR = Ponto de ressuprimento (em quantidade de produtos);
  • Dm = Demanda média diária;
  • T = Tempo entre as compras,
  • Es = Estoque de segurança (em quantidade de produtos).

Fazendo esse cálculo, é possível descobrir a quantidade ideal de um produto para fazer o pedido de compra e prever os itens que podem faltar no estoque em breve.

5. Evite a ruptura de estoque

A ruptura de estoque nada mais é do que a falta de um determinado produto para a venda.

Essa ruptura acontece por inúmeros motivos, sendo que os principais estão relacionados a execução de práticas falhas em relação à sazonalidade da demanda, dificuldades em prever a demanda de produtos de alto giro ou até mesmo problemas com a capacitação de pessoal.

Para evitar que ela aconteça, algumas medidas podem ser tomadas:

  • Acompanhar dados de sell-out: ou seja, acompanhar desde as entregas do fornecedor, a qualidade, produção e entrega final;
  • Investir no controle de estoque: as informações sobre o nível do estoque evitarão que a ruptura aconteça e são essenciais para a manutenção das vendas da empresa;
  • Apostar em um trabalho colaborativo: a colaboração faz com que a indústria mande os produtos certos e na quantidade ideal para cada loja, o que é extremamente importante.

6. Integre os setores do seu negócio

O estoque não deve em hipótese alguma ser tratado como um setor isolado dentro da empresa. Isso porque um controle de estoque eficiente é essencial para o bom funcionamento de todos os setores da organização em si e vice-versa.

Suponhamos que o setor de vendas verificou um aumento significativo da demanda para determinado produto e essa informação deve ser repassada ao setor responsável pela negociação com fornecedores. De forma a aumentar a quantidade daquele determinado produto no estoque.

Assim, sem uma comunicação efetiva entre setores, a informação pode demorar a chegar no departamento certo, fazendo com que vendas sejam perdidas ou entregas finais atrasem.

7. Conte com ferramentas de gestão para controle de estoque

Usar planilhas ou qualquer tipo de controle manual para a gestão do estoque é um dos erros mais graves que você pode estar cometendo.

Isso porque todos os colaboradores e setores precisam de dados integrados e atualizados, todos os dias, para realizar bem suas atividades.

Ao optar por um software que automatize o controle de estoque da agroindústria, é possível ter dados acessíveis para todas as áreas, com módulos integrados de vendas, estoque, contabilidade e outros.

Um sistema ERP especializado em indústrias ajuda a classificar fornecedores, acompanhar o prazo de validade das mercadorias e ainda a avaliar o nível mínimo de estoque de cada produto.

Você precisa de soluções tecnológicas de qualidade para melhorar a gestão de estoque na agroindústria? Conte com as soluções Siagri para isso!

Publicado por:
Arquiteto de soluções na Siagri, com mais de 11 anos de experiência em ERPs. Especialista em Gestão de Negócios e Controladoria Empresarial e Processamento de Dados, Análise e Desenvolvimento de Sistemas.