Planejamento de produção na agroindústria (PCP): como fazer?

Compartilhe

O planejamento de produção é uma das primeiras etapas do PCP e é um conjunto de atividades para planejar todo o período produtivo de uma agroindústria, determinando o que produzir, quando, quanto, onde, como e para quem.

O PCP tem como objetivo alinhar a demanda da empresa e a linha de suprimento necessária para garantir que a produção aconteça de forma eficaz, mantendo a operação o de forma eficiente e os clientes bem atendidos.

Assim, é possível evitar diversos problemas técnicos, como:

  • Paradas na produção;
  • Atrasos nas entregas;
  • Problemas com fornecedores;
  • Perdas e desperdícios na produção.

Quer saber mais sobre o planejamento de produção e como ele pode ajudar sua agroindústria a ter mais eficiência? Então continue acompanhando!

Por que investir em um bom planejamento de produção?

Além de garantir que a produção funcione conforme o esperado, o planejamento traz previsibilidade para a fábrica, já que é possível adequar a capacidade produtiva de acordo com a demanda do período.

Assim, os PCPs utilizam a ferramenta de qualidade conhecida como 5W1H, cujo objetivo é responder às seguintes perguntas relacionadas a um produto intermediário ou a um produto final:

  • What (O que será feito?)
  • When (Quando será feito?)
  • Where (Onde será feito?)
  • Why (Por que será feito?)
  • Who (Quem o fará?)
  • How (Como será feito?)

Para responder a essas perguntas, o PCP precisa ter uma visão de todo o mapa fabril, com dados relacionados aos equipamentos disponíveis, às manutenções previstas, aos recursos humanos a serem alocados, às quantidades em estoque, à demanda prevista e aos insumos disponíveis.

Assim, dentre os inúmeros benefícios, a economia de recursos e insumos é um dos destaques mais positivos. Isso porque, uma visualização global do ecossistema industrial permite a utilização correta dos materiais, evitando desperdícios.

É possível, também, reduzir os problemas com fornecedores, uma vez que com um bom planejamento é possível fazer análises e previsões quanto aos prazos, a qualidade e a disponibilidade dos fornecedores da sua fábrica.

A agilidade de processos é outro benefício do planejamento industrial. Quando as paradas e manutenções do maquinário e das ferramentas estão previstas no planejamento, a produção se torna muito mais efetiva e programada.

Por fim, o planejamento industrial permite acesso a dados mais organizados e precisos, e com isso confere rapidez à tomada de decisão assertivas.

A importância da participação dos setores no planejamento de produção

O planejamento de produção depende da colaboração de todas as áreas da empresa!

Isso significa que o departamento comercial, por exemplo, se conecta ao PCP a partir das projeções de mercado, enquanto o setor de compras faz um planejamento que prioriza o abastecimento de insumos e matéria-prima.

Já na linha de produção, o planejamento corre de acordo com o cronograma estabelecido para início e fim das tarefas, evitando atrasos, retrabalho, desperdícios de recurso, etc.

Ou seja, o planejamento de produção ajuda a ter dados precisos que traçam um caminho a seguir, integrando todas as áreas mais importantes da sua agroindústria.

Como realizar um bom planejamento de produção industrial?

Para maximizar a produtividade, toda empresa precisa elaborar um plano de produção para indústria.

O planejamento eficaz é um processo complexo que abrange uma ampla variedade de atividades para garantir que materiais, equipamentos e recursos humanos estejam disponíveis quando e onde forem necessários.

Ter um plano de produção é como criar um roteiro: ajuda você a saber para onde está indo e quanto tempo levará para chegar lá.

Confira, a seguir, algumas dicas para começar a elevar o planejamento de produção a um outro patamar na sua agroindústria:

Monitore dados e compare o desempenho

Ter uma visão geral dos resultados que a empresa está alcançando é um dos fatores que permite um bom planejamento de produção.

Para isso, é necessário a coleta e o levantamento de dados de qualidade. Eles permitirão análises concretas e servirão como base para uma tomada de decisão assertiva e rápida.

Assim, um dos primeiros passos para organizar um plano de ação é utilizar os dados coletados durante todo o processo produtivo para analisar e comparar o que teve um bom desempenho e o que deixou a desejar.

Isso pode tratar-se de maquinários, equipes e até mesmo etapas do processo.

Dessa forma, é possível perceber onde estão os gargalos, entender o motivo porque aconteceram e com isso, otimizar todo o processo produtivo.

Trace um roteiro de produção

Em seguida, é importante pensar no roteiro de produção ideal. Para isso, estabeleça um fluxograma que vá da matéria-prima até o produto, descrevendo todas as ações que devem ser tomadas nessa fase.

Pense na equipe ideal, nos equipamentos a serem utilizados. Além disso, estime o tempo de cada atividade e os custos de cada processo.

Realize a gestão de estoque e rastreabilidade

De nada adianta planejar bem a produção se o armazenamento de mercadorias está desorganizado. Por isso, é importante reforçar o controle de estoque na sua agroindústria.

Estabeleça ciclos mais curtos de realização de inventários, crie ações para evitar danos e perdas. Quanto mais controlado e eficiente for o estoque, mais fácil será para evitar desperdícios e prejuízos financeiros.

Além disso, a rastreabilidade é essencial principalmente no caso de itens perecíveis, com data de validade. É o caso dos alimentos, por exemplo.

Os itens devem ser acompanhados de perto para evitar desperdícios e prejuízos, adquirindo somente o que será utilizado. Essa é uma forma de garantir produtos acabados de qualidade.

Invista na especialização da equipe

Como vimos, é de extrema importância que a integração de inúmeros setores aconteça para que o PCP na agroindústria aconteça de maneira eficiente.

Por isso, incentivar a equipe a buscar eficiência na realização de suas atividades influencia para que as tarefas sejam realizadas da melhor maneira possível.

Além disso, quando um funcionário se sente valorizado, por consequência ele será mais engajado com a empresa e sua produtividade irá aumentar.

Análise de custos

No controle de produção de uma agroindústria, todas as etapas devem ser consideradas, mas em uma delas o cuidado é redobrado: o financeiro.

As dificuldades operacionais no dia a dia da indústria podem limitar sua capacidade de análise e impedir a gestão de custos de forma eficiente.

A gestão de custos identifica, coleta, mensura e classifica valores atrelados à atividade comercial ou produtiva, permitindo aos gestores realizar o custeio e formação de preços, planejamento de vendas, controle e tomada de decisões.

Quando não se tem uma gestão de custos bem feita, fica difícil saber se está realmente tendo lucro com a sua agroindústria, por exemplo.

Ou seja:

Imagem 1: fluxograma do funcionamento da gestão de custos

Para isso, primeiramente, classifique seus custos dividindo entre custos fixos e variáveis:

  • As despesas fixas se referem àqueles gastos que não têm relação direta com o custo dos produtos. Por exemplo, mesmo que você consiga vender uma ou cem unidades, os gastos fixos não sofrem alterações;
  • Já as despesas variáveis sofrem impacto de acordo com a demanda durante a produção ou a disponibilização dos serviços. São exemplos das despesas variáveis: as horas extras de funcionários, manutenções emergenciais e impostos.

O segundo passo é avaliar seus custos diretos e indiretos

Os custos diretos são aqueles que são incluídos diretamente no valor do produto e você tem facilidade para perceber. Se você oferecer ao mercado peito de frango, saiba exatamente o quanto de ração gastará para engordá-lo antes de realizar a sua venda, por exemplo.

Diferentemente do custo direto, custo indireto é aquele cujo valor é difícil de determinar. Ou seja: não há uma quantidade específica desse custo que possa ser mensurada ao produto. Isso significa que será necessária alguma métrica específica para vinculação do seu valor ao produto ou serviço.

Foque no controle de qualidade

O controle de qualidade deve estar presente em toda a linha de produção, registrando os responsáveis por cada etapa, o que é essencial para um eventual de rastreamento no futuro.

É importante que todos os dados das características dos produtos sejam também armazenados. A origem das matérias primas, os lotes de cada material, a composição das peças, tudo deve ser mantido nas bases de dados da companhia.

Use o planejamento de produção ao seu favor com a tecnologia certa

Contar com um bom ERP torna toda a gestão mais integrada e fácil de ser controlada, além de potencializar o planejamento.

Tenha o cuidado de escolher sistemas específicos para a agroindústria. Avalie bem a qualidade técnica das soluções, mas também se atente para fatores como atendimento e suporte. Torne sua gestão mais orientada a dados. Isso vai facilitar o planejamento e o dia a dia operacional.

Sabemos que lidar com gargalos é um desafio contínuo para qualquer negócio. Porém, esse desafio pode ser minimizado quando há um sistema de gestão que ajuda a otimizar as atividades industriais e facilitar o cotidiano de trabalho dos colaboradores.

Conte com a Siagri para realizar o planejamento de produção na agroindústria de maneira integrada, desde o monitoramento dos dados, passando pelo estoque, controle de custos e controle de qualidade. Conheça nossas soluções para a gestão das agroindústrias!

Publicado por:
Arquiteto de soluções na Siagri, com mais de 11 anos de experiência em ERPs. Especialista em Gestão de Negócios e Controladoria Empresarial e Processamento de Dados, Análise e Desenvolvimento de Sistemas.