O que é irrigação? Tudo sobre essa técnica da agricultura

Compartilhe

Está com dúvida sobre o que é irrigação? Entender essa boa prática agrícola é muito importante para a produtividade de uma fazenda. Pois, além de garantir a eficácia das aplicações de insumos, um bom processo de irrigação reduz perdas na lavoura.

Presente em todas as regiões do Brasil, a agricultura com irrigação também minimiza riscos às lavouras que ocorrem por conta de condições climáticas – como a seca e a estiagem. Em regiões que possuem escassez de água o ano todo, como no sertão, esta técnica é de extrema importância.

Existem quatro métodos de irrigação tradicionais, de superfície, de aspersão, irrigação localizada e subirrigação. Dentro deles existem diversos sistemas, que serão utilizados conforme a necessidade das lavouras. Neste texto, contaremos em detalhes como cada um deles funciona.

O que é irrigação e para o que ela serve?

A irrigação é uma técnica que utiliza máquinas agrícolas para suprir a deficiência de água em lavouras, seja ela total ou parcial. A prática está inteiramente ligada ao tipo de cultivar, tamanho da área, tipo de solo, entre outros fatores.

Essa técnica agrícola não possui como objetivo apenas molhar o solo, mas sim otimizar a produção das lavouras, fornecendo água para áreas específicas do solo nos momentos necessários para o desenvolvimento dos cultivares.

Sistemas de irrigação

De acordo com a Embrapa, o sistema de irrigação mais utilizado no Brasil é o de sistema de pivôs centrais. Antes do ano de 2020, o método de inundação era mais utilizado, mas foi superado pelos pivôs que irrigam cerca de 1,6 milhões de hectares de plantações no país.

Para possuir um sistema de irrigação em uma fazenda é necessário uma concessão pública, dada pela Agência Nacional de Águas. Essa licença exige uma série de requisitos do produtor rural, ligados principalmente aos recursos híbridos disponíveis em cada região.

Existem linhas de crédito rural específicas para a montagem de sistemas de irrigação. Leia mais sobre no texto “Crédito rural para produtores”, do Blog Siagri.

A Embrapa, Universidades Federais e outras organizações ligadas à agricultura são responsáveis por fazer análises laboratoriais na água utilizada em irrigações de plantações, visando a segurança do consumidor final.

Como já citamos existem 4 métodos principais de irrigação, e cada um deles possui seus sistemas. Cabe ao produtor escolher o método e o sistema que mais se encaixa à realidade de seu negócio agrícola.

Método de irrigação por superfície

irrigação por superficie

A irrigação por superfície possui dois sistemas principais: sistema em nível e sistema em declive. Nessa técnica, a força da gravidade é utilizada para lançar a água diretamente no solo. Foi por muito tempo o método mais utilizado de irrigação no Brasil.

Esse método depende de características topográficas do terreno para funcionar, além disso não funciona bem em solos muito permeáveis, pois pode potencializar processos de erosão. Dentre as principais vantagens do método estão o baixo custo e a grande adaptação a diversas culturas.

Método de irrigação por aspersão

irrigação por aspersão

A irrigação por aspersão é o método que imita a chuva e possui 3 sistemas: por aspersão convencional, por auto propelido e de pivô central. Atualmente, o sistema de pivô central é sistema de irrigação mais utilizado no Brasil.

Esse tipo[é indicado principalmente para solos que possuem mais permeabilidade, já que o aspersor funciona como um jato de água no ar que cai nas lavouras em formato de pequenas gotículas – podendo ser utilizado mais frequentemente.

Culturas de soja, milho, feijão e grãos no geral são as que mais possuem irrigação por aspersão. Esse método se adapta bem ao solo, cultivares e topografia, além de ter se mostrado mais eficiente em relação a outros métodos. Porém, o sistema por aspersão possui um custo elevado.

Método de irrigação localizada

Na irrigação localizada, a água é aplicada nas raízes das plantas formando uma faixa de umidade no solo, sendo ideal para solos densos que possuem baixa absorção. Dentre os sistemas desse método estão o sistema de gotejamento e de micro aspersão.

Método de subirrigação

Na subirrigação, a água é aplicada abaixo da superfície do solo diretamente nas raízes das plantas. Diversas vezes esse método está interligado ao sistema de drenagem da fazenda. Os sistemas mais comuns são por inundação e por sulcos.

Conclusão

A irrigação é uma técnica milenar utilizada para que a agricultura seja viável em diversas regiões do globo, e no Brasil isso não é diferente. Aqui possuímos diferentes tipos de solo e clima, além de uma grande variedades de cultivares. Por isso, cabe a cada produtor rural a escolha do método mais adequado para suas plantações.

Vale lembrar da legislação vigente em torno dos sistemas de irrigação e da possibilidade de concessão de crédito rural para a montagem dos equipamentos na sua fazenda. Quer saber mais sobre assuntos de relevância para o campo? Então leia outros conteúdos do Blog Siagri.

 

Publicado por:
Arquiteto de soluções na Siagri com mais de 9 anos de experiência no agronegócio. Especialista em Ciências Contábeis e Sistemas ERPs.