Qual a finalidade do vazio sanitário da soja nas lavouras?

Compartilhe

O vazio sanitário da soja é o período do ano agrícola em que é proibido manter plantas vivas nos talhões. O principal motivo para essa tática é evitar a proliferação do fungo Phakopsora pachyrhizi, que causa a Ferrugem Asiática durante a entressafra.

Por isso, em cada região do país as datas reservadas para o vazio sanitário da leguminosa diferem. Um exemplo é que, no ano de 2021, no Mato Grosso essa restrição teve início no dia 15 de junho, tendo terminado 90 dias depois.

O que é Ferrugem Asiática?

A primeira vez que o Phakopsora pachyrhiz foi detectado em plantações brasileiras ocorreu durante a safra 2000/01. O fungo é biotrófico, precisando de um hospedeiro vivo para se multiplicar.

Com as plantas “eliminadas” o ciclo de reprodução da Ferrugem Asiática é rompido. Por conta de sua rápida multiplicação, o Governo decidiu implantar o vazio sanitário da soja como estratégia de controle.

Ou seja, a precaução é uma obrigatoriedade para os produtores rurais e caso seja descumprida pode gerar penalidades. Durante o vazio sanitário também fica proibida a semeadura do grão.

Em 1° de junho de 2021, o Programa Nacional de Controle da Ferrugem Asiática da Soja – Phakopsora Pachyrhizi (PNCFS) instituído pela Portaria nº 306, de 13 de maio de 2021 foi instituído.

A única exceção para essa legislação são os plantios de soja com finalidade científica, porém essas lavouras precisam ser autorizadas pelo órgão oficial de controle. Devendo ser monitoradas por um responsável técnico durante todo o período de restrição.

Calendarização da semeadura da soja

Outro termo ligado ao vazio sanitário é a calendarização da semeadura da soja, que nada mais é que a data-limite da semeadura da leguminosa em uma safra. Essa é uma medida estabelecida por Estados produtores, sendo válida em:

  • Goiás;
  • Mato Grosso;
  • Santa Catarina;
  • Tocantins;
  • Bahia;
  • Mato Grosso do Sul.

A calendarização foi instituída para diminuir o número de aplicações de fungicidas ao longo da lavoura, fazendo com que a resistência do fungo aos produtos diminua. Em semeaduras tardias, os inóculos do Phakopsora pachyrhiz podem estar presentes demandando maior uso de defensores.

No Mato Grosso do Sul, o período de plantio da soja começou no dia 16 de setembro de 2021 e deve seguir até 31 de dezembro. Toda área plantada precisa ser cadastrada pelo produtor rural no site da Agência Estadual de Defesa Sanitária Animal e Vegetal do MS, a iAGRO.

Para informações sobre outras regiões, acesse a página do órgão responsável do seu Estado.

Conclusão

Os produtores rurais que cultivam soja devem estar atentos à legislação que determina o vazio sanitário de suas lavouras. Sendo uma boa opção para esse período do ano agrícola o uso da Adubação Verde, leia nosso texto sobre o assunto para saber mais.

Além disso, uma boa gestão e planejamento da safra, safrinha e entressafra ajuda o produtor a evitar multas e poupar no uso de insumos. Conheça o Software Siagri para fazendas e controle sua lavoura na palma da mão.

Publicado por:
Arquiteto de soluções na Siagri com mais de 9 anos de experiência no agronegócio. Especialista em Ciências Contábeis e Sistemas ERPs.